Sós

RecordarEstamos tão sós.

Tu e eu , tão sós.

Nas linhas do amor demos nós,

Esperamos infinitamente que as memórias se tornem em pó.

Acabamos com tudo,

Fazemos o luto.

Sofremos uma vez,

O amor foi um tiro no escuro.

Quem culpar?

Alguém nos magoa,

Mas nós também nos deixámos magoar.

Dói…

Burrice e fé, mói.

O ego corrói.

Que fazer?

Espero que morras…

E ansiosa e secretamente, espero por te ver.

Quero-te ter!

A sós…Imagino um momento a sós.

Para desenlaçar os nós,

E deixar o percurso decorrer novamente na linha.

Mas porquê? Nunca será o mesmo.

Acabaram.se as borboletas no estômago e os arrepios na espinha.

Nunca será o mesmo…

É hora de dar o corte.

Mas não há dor que não se suporte,

Quando o desejo e o amor é mais forte.

 

About trishandias

17 anos. Lisboa, Portugal.
Gallery | This entry was posted in Text. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s